O soldado da Polícia Militar (PM), lotado à época do crime em Campestre pelo 29° Batalhão de Polícia Militar, Gilberto Ferreira Novaes, de 35 anos, vai a júri popular. A sentença de pronuncia foi publicada na movimentação do processo junto ao site do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) e assinada pelo juiz Marcelo Alexandre do Valle Thomaz.

Stefhania e Gilberto tinha rompido em razão das brigas frequentes (foto: Divulgação)

As acusações apontam que Gilberto teria matado a ex-companheira, Sthefania Parente de Ferreira Novaes, de 29 anos, em abril de 2018, na cidade de Santos Dumont, Zona da Mata, além de sequestrar a própria filha e descumprir uma medida protetiva.

O indiciamento do militar aconteceu no dia cinco de junho do ano passado, dois meses após o crime, e a denúncia apresentada à justiça sete dias depois, pelo Ministério Público que o acusa de homicídio, sequestro e descumprimento de medida protetiva. A defesa ainda pode recorrer da sentença de pronúncia. Somente passados os prazos legais para recorrer e das respostas ao pedido é que será marcada a data do julgamento.

O post Militar de Campestre vai a júri por matar ex-companheira apareceu primeiro em Poços Já Cidade.