A polícia identificou, ainda na quarta-feira (19), a vítima de um latrocínio que teve o corpo carbonizado. O homem, Geraldo Avelino Gonçalves, de 59 anos, e o veículo foram localizados na zona rural de Poços Fundo, ambos queimados. A Polícia Civil tem três suspeitos, dois deles já foram presos.

As investigações do caso começaram assim que a Polícia Militar foi acionada após o veículo ter sido encontrado. Ao se aprofundar no caso, a polícia descobriu não só quem era a vítima, mas também o que tinha acontecido.

De acordo com o delegado Eder Neves, o latrocínio, roubo seguido de morte, teria sido planejado pelo cunhado do cafeicultor, Sandoval Máximo Dias, o “Sena”, de 28 anos. O delegado explica que o irmão da namorada de Geraldo planejou roubar a vítima e chamou dois homens para ajudar, João Paulo Santos, 34 anos, e Jeferson Umbuzeiro, 39 anos,  tendo ido na companhia deles até o sítio da vítima. O plano era amarrar e trancar Geraldo em um dos cômodos, para em seguida roubar as sacas de café, que seriam transportadas nos veículos da vítima.

Durante a execução do crime houve uma mudança no plano, já que um dos criminosos, responsável por realizar a abordagem, desapareceu. O cafeicultor foi morto ainda dentro de casa.

A polícia conseguiu prender, ainda na quarta-feira Jeferson e João Paulo, eles foram encaminhados ao Presídio de Machado, após serem autuados em flagrante. Já Sandoval ainda está sendo procurado.

 

O post Corpo carbonizado é identificado e dois suspeitos presos apareceu primeiro em Poços Já Cidade.